Projeto C.O.V.A.

Enterre-se nesta Cova se tiver coragem e ossos!!!

Aos Artistas Que Sobrevivem Nas Sombras Mais Inspiradoras E Aos Amantes Destas Sombras Na Forma De Arte, Poesia, Literatura E Música


Amorphis

Compartilhe
avatar
Elektra
Admin
Admin

Mensagens : 980
Data de inscrição : 19/05/2010

Amorphis

Mensagem  Elektra em Qui Nov 04, 2010 6:08 pm

AMORPHIS






São uma banda finlandesa de Death/Doom Metal, conhecidos por usarem o épico finlandês nacional , Kalevala, como fonte de inspiração.

Existe um poder subjacente num nome... Amorphis.Derivado de “amorphous” (amorfo=sem forma ). Muitas vezes é uma profecia. Foi um momento de rara visão quando o guitarrista Esa Holopainen se lembrou deste nome para a banda.

Em 1989, Jan Rechberger e Esa Holopainen tocavam numa banda de speed metal chamada Violent Solution, que Tomi Koivusaari tinha abandonado no ano anterior para formar os Abhorrence, banda de death metal.Com o término de ambas as bandas,os Amorphis nasceram.

Foi no Outono de 1990 quando os dois membros fundadores Esa e o baterista Jan Rechberger, juntaram forças ao guitarrista e vocalista Tomi Koivusaari e ao baixista Olli-Pekka “Oppu” Laine para juntos deixarem a sua marca no death metal finlandês.

Amorphis estavam determinados a seguir nenhuma visão senão a sua.
A banda continuou a reinventar-se em cada album, continuamente desafiando os fans a esquecerem qualquer preconceito ácerca da música.

A primeira Demo tape surge em 1991 com o nome Disment Of Soul pelas mãos de Timo Tolkki nos TTT Studios.
Pouco tempo depois de gravarem a Demo Tomi recebeu uma carta da Relapse Records oferecendo-lhe a ele e aos Abhorrence um contrato discográfico.Como os Abhorrence já não existiam ele enviou-lhes a Demo e obteve o contrato.
Este contrato quase destruiu a banda , devido ao longo compromisso e poucas relações comerciais.
Logo após o contrato lançaram o seu primeiro disco de puro death metal The Karelian Isthmus e pouco depois o EP Privilege of Evil. O EP tinha o vocalista original dos Abhorrence Jukka Kolehmainen, como vocalista na cover Vulgar Necrolatrydos Abhorrence.

Em 1994 lançam o seu segundo album Tales from the Thousand Lakes, um album conceptual baseado no épico nacional a Kalevala. Este lançamento ainda com raízes fortemente ligadas ao death metal é considerado o primeiro passo em frente numa nova direção mais melódica onde vocais limpos foram introduzidos por Ville Tuomi.
Com o sucesso de Tales From the Thousand Lakes , os exaustivos horários e tournés ditaram a saída de Kasper (teclista).O seu sucessor foi Kim Rantala. Jan foi substituido Pekka Kasari (ex-Stone), e antes de gravarem o terceiro album os Amorphis recrutaram um sexto elemento , o vocalista Pasi Koskinen.
O terceiro album Elegy é lançado em 1996.A lirica uma vez mais adaptada da mitologia finlandesa,desta vez da Kanteletar,uma colecção de poesia folk antiga.Pasi and Tomi partilharam os vocais, com Pasi a assumir os vocais limpos.
Depois de ano e meio de extensa tourné a banda decide parar para descansar e inspirar-se para um novo trabalho.
Tuonela surge em 1999 com forte aposta na guitarra.Santeri Kallio dos Kyyria deu a sua contribuição nos teclados.Novos instrumentos foram introduzidos: Sakari Kukko soxofonista e flautista introduziu especiarias estrangeiras,Tomi assume a guitarra e os vocais guturais quase foram abandonados, pois todos os vocais são de Pasi.
O novo milénio foi agraciado com uma compilação do décimo aniversário Story e uma nova mudança no alinhamento.Com a dissolução dos Kyyria, Santeri junta-se aos Amorphis de forma permanente.O baixista Oppu sentindo que não podia mais continuar foi substituido por outro ex membro dos Kyyria, Niclas Etelävuori.

Am Universum,lançado em 2001 reteve a atmosfera de Tuonela mas introduz mais sons , mais espaço foi dado aos teclados e ao trabalho do saxofone uma vez mais uma contribuição de Sakari Kukko. Foi mais um album experimental e sem dúvida o mais psicadélico.
Em 2002 a banda foi convidada para fazer uma contribuição para a banda sonora do filme Menolippu Mombasaan. O tema era uma cover de 1976 de um hit finlandês "Kuusamo", que deu aos Amorphis um tratamento e permanece o único tema até ao dia de hoje cantado na sua língua mãe.
A longa relação dos Amorphis com a Relapse Records terminou com Am Universum
Em 2003 a Relapse lançou uma retrospectiva, Chapters, que inclui um DVD com os videoclips que vão desde "Black Winter Day" até "Alone".
Far from the Sun foi produzido pela banda que se tinha juntado ao baterista original Jan Rechberger depois de Pekka Kasari ter de deixar o seu cargo para se concentrar em obrigações familiares.Comparado com Am Universum, Far From The Sun é mais pesado e mais reto e novamente mais orientado para o folk.
Pasi, pai de duas crianças pequenas e envolvido em numerosos projectos musicais decide abandonar os Amorphis após 9 anos .
Amorphis encontrou novo substituto em Tomi Joutsen dos Sinisthra.
Joutsen,um vocalista mais versátil, hábil em vocais limpos assim como em vocais death a banda ganhou novo alento e volta aos elementos iniciais, incluindo alguns elementos death metal das suas gravações iniciais em conjunto com elemntos progressivos mais recentes.
A banda grava o seu sétimo album Eclipse.
O oitavo trabalho Silent Waters continua na linha do Eclipse e foi lançado a 3 de Setembro de 2007.


MEMBROS ACTUAIS:

Tomi Joutsen - Vocalista
Esa Holopainen - Guitarra
Tomi Koivusaari - Guitarra
Niklas Etelavuori - Baixo
Santeri Kallio - Teclado
Jan Rachberger - Bateria


EX MEMBROS:

Pasi Koskinen - Vocal
Ville Tuomi - Vocal
Olli-Pekka Laine - Baixo
Kim Rantala - Teclado
Kasper Martenson - Teclado
Pekka Kasari - Bateria


Albuns

The Karelian Isthmus ( 10 Novembro 1992)
Tales from the Thousand Lakes (12 Julho 1994)
Elegy (14 Maio 1996)
Tuonela (29 Março 1999)
Am Universum (3 Abril 2001)
Far From The Sun (26 Maio 2003)
Eclipse (15 Fevereiro 2006)
Silent Waters (31 Agosto 2007)
Skyforger (2009)
The Beginning of Times (2011)


SINGLES e EPs

Disment of Soul (1991)
Amorphis (1991)
Privilege of Evil (1993)
Black Winter Day (1995)
My Kantele (1997)
Divinity (1999)
Alone (2001)
Day of Your Beliefs (2003)
Evil Inside (2003)
House of Sleep (2005)
The Smoke (2006)
Silent Waters (2007)


COMPILAÇÕES

Story - 10th Anniversary (2000)
Chapters (CD and DVD, 2003)
Magic & Mayhem Tales From The Early Years (2010)
Forging the Land of the Thousand Lakes (DVD 2010)



Site oficial.
www.amorphis.net






Última edição por Elektra em Sab Abr 09, 2011 8:48 pm, editado 6 vez(es)
avatar
Elektra
Admin
Admin

Mensagens : 980
Data de inscrição : 19/05/2010

Re: Amorphis

Mensagem  Elektra em Qui Nov 04, 2010 6:08 pm

KALEVALA


Kalevala é o nome da epopéia nacional da Finlândia, escrita/compilada por Elias Lönnrot. Para a escrever, Lönnrot reuniu uma extensa colecção de antigas canções populares que permaneceram vivas na tradição oral das populações finlandesas, sobretudo no distrito de Arcanjo na Carélia. O grande feito de Lönnrot foi conseguir costurar todas estas canções tradicionais numa única narrativa épica de considerável consistência. Para o efeito usou livremente trechos das canções recolhidas e acrescentou alguns versos da sua própria autoria (cerca de 2% do total).

A primeira edição da obra - normalmente referida como a "Velha Kalevala" - foi publicada em 1835. A segunda edição, que aumenta (de 32 cantos para 50) e altera consideravelmente a narrativa (por exemplo, Väinämöinen deixa de ser um deus e a tarefa da criação do mundo é agora levada a cabo pela sua mãe, a donzela do ar Ilmatar), foi publicada em 1849.

O poema descreve as façanhas de vários heróis míticos finlandeses: Väinämöinen, o bardo, Ilmarinen, o ferreiro e Lemminkäinen, um misto de Ulisses e Don Juan finlandês, e de Kullervo, um anti-herói de destino trágico. Um tema predominante do épico é a relação entre a Kalevala (a terra de Kaleva) e a Pohjola (a terra do Norte, por vezes conotada com a Lapónia).

O poema na sua forma de 1849 consta de 50 cantos. Nos primeiros 25 cantos, depois de uma narração da criação do mundo e do nascimento de Väinämöinen, os três heróis da Kalevala (Väinämöinen, Ilmarinen e Lemminkäinen) visitam alternadamente a Pohjola, cortejando a filha de Louhi, senhora da Pohjola. Ilmarinen forja o Sampo (um misterioso objecto que traz prosperidade a quem o possui) como parte das condições para ganhar a mão da filha de Louhi, com quem eventualmente se casa. Nos segundos 25 cantos, a relação entre a Kalevala e a Pohjola torna-se hostil e os heróis da Kalevala roubam o Sampo à Pohjola, ao que se segue uma guerra pela sua posse. Em jeito de narrativa intercalada, a história trágica de Kullervo é contada. O poema acaba com o final da era mítica finlandesa, simbolizada pela chegada de um novo deus (Cristo) e na partida de Väinämöinen

A magia desempenha um papel predominante na narrativa e todos os heróis têm poderes mágicos de algum tipo. A magia na Kalevala está tipicamente relacionada, mesmo conotada, com a canção, a palavra e o conhecimento: Väinämöinen, por exemplo, é, indistintamente, bardo, mago e sábio. Na Kalevala conhecer uma coisa é cantá-la e ter poderes sobre ela.

Em termos formais, a Kalevala não apresenta separação de estrofes, nem rima. Os versos são octossílabos e compostos de uma sequência de sílabas longas e sílabas curtas alternadas, começando cada verso por uma sílaba longa e acabando numa sílaba curta. Os versos são tipicamente emparelhados em dísticos, dos quais o segundo frequentemente expressa uma variação do significado do primeiro.

A Kalevala teve um importante papel no desenvolvimento do nacionalismo finlandês que finalmente levaria a Finlândia à independência da Rússia em 1917.

Muitas obras do compositor Sibelius foram inspiradas em temas da Kalevala.

Uma tradução integral em português foi publicada em 2007 pela editora Ministério dos Livros (tradução de Orlando Moreira).
avatar
Laracna
Admin
Admin

Mensagens : 212
Data de inscrição : 20/05/2010

Re: Amorphis

Mensagem  Laracna em Qui Nov 11, 2010 8:20 am

Muitos dizem que o melhor deles é o Elegy, porque eles fazem um som mais cru e original da banda.
O que você acha, Elektra?
avatar
Elektra
Admin
Admin

Mensagens : 980
Data de inscrição : 19/05/2010

Re: Amorphis

Mensagem  Elektra em Qui Nov 11, 2010 1:43 pm

O"Elegy" é o primeiro album a surgir com a maioria dos temas cantados com vocais limpos, introduzindo o novo vocalista Pasi Koskinen.
O estilo é metal progressivo com uma forte influência folk (lirica), assim como elementos de death metal melódico.É muito bom!Um dos meus favoritos.
Mas também sou apaixonada pelo "Tales From The Thousand Lakes"(que é com outro vocalista, o Ville Tuomi)É um album conceptual colossal!É um album que foi uma influência no desenvolvimento do death metal melódico e género doom metal.E depois sou apaixonada pelo "Eclipse", "Silent Waters" e pelo "Skyforger" que são com o atual vocalista o Tommi Joutsen.
Os Amorphis nunca se afastaram muito da sua visão inicial.



Última edição por Elektra em Sex Nov 12, 2010 1:00 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Laracna
Admin
Admin

Mensagens : 212
Data de inscrição : 20/05/2010

Re: Amorphis

Mensagem  Laracna em Sex Nov 12, 2010 9:08 am

Ainda não ouvi muitos, só o Elegy e o Privilege of Evil, que eu acho que é um single. Tenho uma amiga que é fanática, por isso eu conheço algo. Não sabia que eles eram influência no Doom Metal.
avatar
Inominável Ser
Admin
Admin

Mensagens : 793
Data de inscrição : 19/05/2010
Idade : 42
Localização : Onde vivem os mortos

Re: Amorphis

Mensagem  Inominável Ser em Qua Nov 17, 2010 9:48 am

Conheço muito pouco desta banda, mas gostei dos clips, são muito bons.
avatar
Laracna
Admin
Admin

Mensagens : 212
Data de inscrição : 20/05/2010

Re: Amorphis

Mensagem  Laracna em Sex Nov 19, 2010 7:22 am

Nunca vi os vídeos, mas vou baixar alguns para conferir.
avatar
Elektra
Admin
Admin

Mensagens : 980
Data de inscrição : 19/05/2010

Re: Amorphis

Mensagem  Elektra em Sex Nov 19, 2010 5:52 pm

THE KARELIAN ISTHMUS




Karelia
The Gathering
Grail's Mysteries
Warriors Trial
Black Embrace
Exile of the Sons of Uisliu
The Lost Name of God
The Pilgrimage
Misery Path
Sign from the North Side
Vulgar Necrolatry
Pilgrimage from Darkness" (*)
Black Embrace" (*)
Privilege of Evil" (*)
Misery Path" (*)
Vulgar Necrolatry" (*)
Excursing from Existence" (*)





(*) Temas incluidos no relançamento de 2003 que são do EP Privilege Of Evil






TALES FROM THE THOUSAND LAKES






Thousand Lakes
Into Hiding
The Castaway
First Doom
Black Winter Day
Drowned Maid
In the Beginning
Forgotten Sunrise
To Fathers Cabin




Os temas do EP Black Winter Day

Magic and Mayhem
Folk of the North
Moon and Sun
Moon and Sun Part II: North's Son
Light My Fire (The Doors cover)





Este album foi uma influência no desenvolvimento do death metal melódico e género doom metal.
Mais tarde em 2001 foi relançado com todos os temas do EP Black Winter Day e uma cover do Light My Fire dos Doors como tema bónus.


Ville Tuomi (ex Kyyria,ex Suburban Tribe)) é o vocalista convidado.